A Força Dos Caminhos Sonoros 1

A Força Dos Caminhos Sonoros

A peregrinação ao santuário do Senhor de Qoylluriti, localizada na província de Quispicanchis, no departamento de Cusco, abrange uma série de eventos incontáveis, facetas e experiências pros que nela participam. Ao analisar essa ligação no tema da caminhada, uma terceira extensão sensorial-chave nesses processos cognitivos assim como aparece definitivamente.

trata-Se do significado da cinestesia, ou a sensação do movimento. Em novas expressões, a unidade do visual, o sonoro e o movimento é o que faz da participação na festa em honra ao Senhor Qoylluriti uma experiência única e inesquecível.

  1. Curtis (2005), p. 164
  2. Sim, mas tem mais mérito que o cortaras com tudo, amigos incluindo
  3. 78 Armoniales hitóricos
  4. Registado em: Vinte e cinco fev 2003
  5. Belgrado, Sérvia

A óbvia primazia da unidade de tais sentidos a experiência de peregrinação dos pomacanchinos ao Senhor Qoylluriti não é única ou exclusiva deste contexto festivo ou de um povo. Simplesmente esta experiência permite-nos verificar mais de perto um fenômeno que eu acho estendido pela cordilheira dos Andes. Existem várias versões orais e escritas diferentes sobre a origem do culto ao Senhor Qoylluriti.

As escritas variam desde a versão “oficial”, registrada na Igreja católica em 1932 (Flores Lizana 1997; Sallnow 1987), até as múltiplas versões impressas que são vendidos no santuário e em mercados da região. As orais, como é de se esperar, não apenas variam de comunidade para comunidade, entretanto bem como de narrador/a narrador/a, no mesmo público. – O fedelho pastor Marianito Munoz é explorado e maltratado por seu irmão mais velho.

Dessa forma, Marianito Munoz opta deixar seus rebanhos e fugir, e se dirige para os nevados para trasmontarlos e surgir a Maldonado ou Quincemil (ou melhor, a área de selva) a buscar melhor sorte. – Durante tua fuga, Marianito está com a moça Manuelito (Jesus cristo de criancinha) em Sinakara e consola. – Ambas as garotas descobrem-se repetidamente no mesmo local pra jogar e dançar chunchu.

– Devido a esta interação, os rebanhos se multiplicam. Mesmo esses resumidos se podes fazer muito a observação, no entanto desejo me concentrar nesta seção, o episódio de que o que eles compartilham Manuelito e Marianito, ou o que media por esse encontro, é a dança do chunchu.

Em algumas versões de moradores de Pomacanchi, bem mais curtas e menos elaboradas, a história se reduz a que as criancinhas se encontraram e dançaram juntos o chunchu. Este ponto também foi trazido à colação em discussões sobre a importancia da música de chakiri wayri pra peregrinação. Os pomacanchinos concordam em que têm de adorar o Senhor com essa música, visto que foi isso que ele dançou com Marianito Munoz e, dessa maneira, é a música favorita do Senhor. O baile de chunchu entre as garotas não figura no absoluto na versão oficial escrita, porém que é uma questão que se enfatiza na tradição oral da região.

Post criado 551

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo