Ditadura De Primo De Rivera 1

Ditadura De Primo De Rivera

Desde a Guerra hispano-americano, mais conhecido em Portugal como o desastre de 98 ocorreu em Portugal uma crescente interferência do Exército na vida política. Dois momentos-chave desta maneira pretoriana do Exército foram a incerteza do Cu-Cut! Neste clima, os partidos habituais da Restauração foram enfraquecer sempre que foi crescendo a colocação dos partidos republicanos e das organizações operárias (CNT, PSOE-UGT). As décadas de 1910 e 1920 viram como a instabilidade se ela acentuou.

A competição em Marrocos era altamente impopular. O exército estava dividido pelo sistema de promoções entre os africanistas que defendem os méritos de guerra e os que preferiam a antiguidade. Isso resultou numa instabilidade interna, em que se formaram juntas de defesa. Não obstante, o exército foi determinante pro fracasso da greve geral de 1917. Com o ir do tempo, a suspensão de garantias constitucionais e o estado de exceção se foram fazendo normais, como maneira de combater o pistolerismo. Em 1921, o líder rifenho Abd-el-Krim, derrotou o exército português Anual, o que foi um duro golpe para o domínio espanhol de Marrocos. O PAÍS E O EXÉRCITO.

Pois bem, já vamos recolher todas as responsabilidades e a governar nós ou homens civis que representem a nossa moral e doutrina. Já Basta de rebeldias mansas, que, sem resolver nada, prejudicam tal a obediência que está potente e viril, a que nos lançamos por Portugal e pelo Rei. Este movimento é de homens: o que não sinta a masculinidade totalmente caracterizada se esperar em um canto, sem perturbar os dias bons do que pra pátria preparamos. Viva Portugal e viva o Rei! Não temos que apoiar a nossa feito, que o povo saudável procura e determina.

Não viemos a lacrimejar lástimas e vergonhas, porém para pôr muito em breve e radical medicamento, pro que requeremos o concurso de todos os bons cidadãos. Em treze de setembro de 1923, o capitão-general da Catalunha, Miguel Primo de Rivera, revoltou-se contra o Governo e deu um golpe de Estado.

A reunião prevista para as Cortes Gerais pra datas agora posteriores, para ler o defeito de Marrocos e o papel do exército pela luta puderam estabelecer o término último da sublevação. A esta circunstância se juntou a recessão do sistema monárquico, em que os partidos do turno foram incapazes de encarar um regime democrático pleno.

No dia quatrorze de setembro, o governo regular, pediu ao rei a demissão imediata dos generais revoltosos, e a convocação das Cortes Gerais, entretanto o monarca não apoiou a proporção e o governo teve que demitir-se. Pouco depois, o rei Alfonso XIII nomeou o Primo de Rivera, Presidente do Governo.

No Manifesto dos sublevados se invocou a salvação de Portugal de “profissionais da política”. Foi pensado um Diretório Militar com 8 generais-de-brigada do Exército e um contra-almirante. Se suspendeu a Constituição, se dissolveram os municípios, foram proibidos os partidos políticos, montaram-se os Somatenes como milícias urbanas e declarou o estado de luta. A frase “ditadura com o rei” foi cunhada pelo historiador Santos Juliá (que bem como usa o termo “ditadura militar de real ordem”). Por tua quota Primo de Rivera admirava Mussolini, ao que considerava o apóstolo da campanha dirigida contra a corrupção e a anarquia.

  • Emprego e desemprego
  • 3 A realização de endorfinas e serotonina, avanço a tua saúde mental
  • 9 Luta amañada
  • Reparação de avarias que tenham surgido e se repõem as peças desgastadas

A nação não se impressiona com filmes de essências liberais e democráticas; quer ordem, serviço e economia. Em princípio, a Ditadura ia ser um regime temporário —Primo de Rivera disse que sua intenção era permanecer apenas 90 dias, tempo bastante para regenerar o país—, todavia durou 6 anos e quatro meses.

As primeiras decisões do ditador marcaram o trajeto como se ia governar. A dissolução das Cortes, se juntou o dia 18 de setembro, um decreto que proibia o uso de outra língua que não fosse o português, ou de símbolos, como bandeiras bascas ou catalãs.

A Comunidade da Catalunha foi operado com a nomeação do curador Alfons Sala e se dissolveram as Deputações Provinciais. Da mesma forma se restringiu as liberdades políticas, anulou-se o sistema de representação, foram suspensas as garantias constitucionais e censuraram as publicações da imprensa.

Post criado 551

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo