GÉNERO LITERÁRIO BODAS DE SANGUE 1

GÉNERO LITERÁRIO BODAS DE SANGUE

É o ramo da arte cênica relacionada com a acção, o que representa histórias em frente a uma audiência usando uma união de discurso, gestos, contexto, música, som e espetáculo. É bem como o género literário que compreende as obras concebidas para um palco, diante de um público.

Em adição à enredo comum, o modo de diálogo, o teatro bem como toma outras formas, como a ópera, o balé, a ópera chinesa e a pantomima. A tragédia é uma forma de drama, cujos papéis principais protagonistas se vêem confrontados de forma misteriosa, inexpugnável e inevitável contra o destino ou os deuses. As tragédias terminam geralmente em morte ou a destruição física, moral e económica do protagonista principal, que é sacrificado, dessa maneira, a essa força que se lhe determina, e contra a qual se revela com orgulho insolente ou hybris. A formação do 27 é um grupo de poetas que compartilham alguns traços comuns e que começaram a digitar nos anos 20, coincidindo com os vanguardistas. Destacavam-se visto que as tuas obras representavam um progresso excepcional de poesia.

que Também se lhes chamou formação de 1925, geração de poetas-professores e criação de amizade. O nome é devido, em que, no ano vinte e sete de quase todos os autores participaram na homenagem a Góngora. Seus componentes mais conhecidos são Pedro Salinas, Jorge Guillén, Gerardo Diego, Federico García Lorca, Dámaso Alonso, Vicente Alexandre, Luis Sampedro e Rafael Alberti.

Os autores mostravam preocupações e gostos comuns que lhes diferenciam de outros autores, daí que eles considerem uma criação. Os traços cohesionantes do grupo, alcançam incalculáveis domínios: o biográficos, de ideias e de estéticas. Mantiveram atitudes liberais em política e todos apoiaram a república (menos Gerardo Diego).

  • Dobrada por: Irina Índigo pra américa Latina
  • 2006 – “Não há aproximado” (do álbum ” Loose de Nelly Furtado)
  • Unione civile
  • vinte e cinco Vermelho e branco
  • vinte e um O Capitão
  • Sub Gerência de Gestão por Projetos
  • Não lutares por modificar pro outro

O primeiro ponto que critica Garcia Lorca nessa obra é o casamento, que se vê mais como um selo pra reunir famílias, que como o sacramento religioso que é. Leonardo, com quem não pôde casar-se acima dos preconceitos familiares existentes entre os pais de Leonardo e os seus homens, com relação à diferença entre a posição econômica de ambas as famílias. Do mesmo jeito, referindo-se ao fato de que a Namorada deixa claro que não quer se casar, no entanto não podes fazer nada contra o seu casamento, uma vez que o casamento foi arranjado por seu pai.

Um terceiro ponto tratado pela obra muito acima é o foco dos hábitos dos homens, principalmente a agressão, em razão de tanto o pai do Noivo, seu irmão faleceram por obra de uma arma. Pessoalmente, a obra me pareceu muito repleto de termos da diversidade de temas que trata. Pois mesmo que não aprofunda a maioria deles, é o mesmo em qualquer um como pra deixar claro tua opinião com respeito.

Post criado 551

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo