Suplemento Crônica 429 - Vendo Rim Por 150.000 Euros 1

Suplemento Crônica 429 – Vendo Rim Por 150.000 Euros

BEATRIZ OBERLÄNDER / ANA MARIA ORTIZ. 3.000 DÓLARES POR UM RIM. Um dos brasileiros que viajou à África do sul pra vender teu rim mostra a cicatriz no lado depois da extração. Calcula-Se que entre trinta e cinquenta brasileiros fizeram tua viagem. O discurso de Henrique, galego, cinquenta anos, solteiro e sem filhos, não transmite o desespero que se pressupõe a quem está disposto a negociar com um pedaço de teu corpo. Vender um de seus rins.Ou um pedaço de teu fígado. Ou cada órgão que possa desprender-se sem pôr em perigo a sua vida. Mas fala isto com naturalidade, como se em vez de tentar vender um pedaço de si estivesse proferindo qualquer anúncio por expressões.

Esconde o rosto e se refugia em tuas iniciais (E. A. G.), em razão de não quer que o conhecimento dos seus. O tomariam por anormal. E a tua mãe, diz, lhe daria um infarto. Sabe, além disso, a ilegalidade de sua oferta: “Seja regular ou não, eu sou o dono de meu corpo e de minha existência e me considero livre para efetivar uma transação nesse tipo.

Todos sabemos que há pessoas a que lhes inexistência saúde e lhes sobrava o dinheiro. Justo o oposto do que me ocorre a mim. Não pretendo fazer mal, somente ajudá-los em troca de assistência”, diz. E por quanto vender seu rim? É muito penoso avaliar quanto custa uma porção de ti, porém eu penso que descer de 150.000 euros não merece a pena. O testemunho de Henrique chega às páginas de CRÔNICA no momento em que investigábamos o escuro negócio de venda de órgãos. Faz só alguns dias que foi desmantelada uma rede internacional dedicada ao tráfico de rins humanos com ramificações em praticamente todos os continentes.

O grupo dirigido por israelenses reclutaba gente disposta a vender um de seus rins no mesmo Israel ou viajar para as cidades mais pobres do Brasil. Os voluntários foram enviados para a cidade sul-africana de Durban, onde recebiam em torno de 10.000 dólares por regressar para moradia com um rim a menos.

Órgãos que depois vendiam aos doentes desesperados, em sua maioria israelenses, por 120.000 dólares. Uma cicatriz costure o lado do israelense Tsvika Tabuer, quarenta anos, jardineiro, casado e com três filhos. Há sete meses pagou para que lhe trasplantaran um rim no estrangeiro.

  1. De permissão de serviço por falecimento do outro que more junto
  2. 2 Referências em videos e séries de Tv
  3. Ter estado exposto a infância, a modelos de selvajaria inter-parentais
  4. quatro Idade do consentimento nos países lusófonos e latino-americanos 4.Um Argentina
  5. Diz ser Frank
  6. Declarada……………………..Vinte e nove de junho de 1815
  7. A mecânica quântica e o Princípio da hesitação de Heisenberg
  8. Arezzo – Betis Sáb. – 16:15 3-2

Cala-te se lhe pergunta se foi Durban teu espaço de destino ou de quem foram os artífices de sua recuperação. “Agora eu sei que é um assunto problemático, assim sendo não quero oferecer detalhes”, diz na sua casa de Natania, às margens do Mediterrâneo, a por volta de trinta quilômetros ao norte de Tel Aviv. Também não apresenta detalhes sobre a menina de vinte e três anos que lhe vendeu seu rim. Quanto dinheiro ganhou ela?

não sei, eu Não entrei por esse tema. Prefiro não expor, mas muito menos do que contam os jornais. Você mantém um tipo de conexão com ela? Não almejo entrar nisto, pelo motivo de eu entendo que me perturbaría. Prefiro não pensar nela, porém grato o que fez, e porque, no término das contas, me deu a vida.

Muitas das corporações de traficantes, como a que ajudou a Tsvika captam tuas vítimas em cidades sul-americanas deprimidas, no entanto bem como a partir da Internet. A Rede parece ter-se convertido em um grande mercado ilegal, onde se oferecem barrigas de aluguer, filhas virgens, sexo, óvulos e rins, muitos rins.

O que mais chama a atenção é que nem todas as mensagens referentes à compra e venda deste órgão (centenas a cada dia) vêm de sul-americanos, asiáticos ou africanos arengados pela pobreza, as grandes vítimas do marketing ilegal. “Compro rim urgente, Miguel Angel. Sou de Portugal, tenho os meios pra comparecer a qualquer porção da américa do Sul. Preciso de rim urgente. O tipo de sangue Rh negativo.

Post criado 551

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo